VOCÊ ESTÁ LENDO >> Korshi 01 traz street reinventado e protesto ao normativo
POR Giovana Marques | 17 de outubro

O desfile da Korshi 01 abordou a liberdade de expressão, inclusão, diversidade e sustentabilidade; elementos atualmente tão desejados e explorados pelas marcas mas que sempre estiveram presente no DNA da label de Pedro Korshi.

A marca fez o seu desfile dentro do Projeto Estufa, incubadora que apresenta novas formas de criar, distribuir e produzir. Foto: Xinhua/Rahel Patrasso/IANS

Com beats energizantes, diversos tipos de modelos cruzaram a passarela, como o primeiro homem trans no SPFW, Sam Porto. Quando o brasiliense entrou no galpão, os flashs das câmeras o destacaram, colocando um holofote na recente conquista.

Nas roupas, predominou os tons neutros de preto e bege, mas com pontos coloridos marcados pelo vermelho vibrante e rosa pink.

Trench coats e alfaiataria foram reinventados com pegada street: tiras soltas, recortes que mostram a pele e amarrações não óbvias, marca registrada da Korshi. Um dos pontos altos que fez jus à pegada consciente e versátil da marca foi a reutilização de peças das temporadas anteriores.

Binário não mais

Estavam lá presentes diferentes signos que vão de encontro ao binarismo de gêneros: homens com barriga de fora ou cintura marcada, modelos que não se encaixam na categoria “ele/ela”.

O discurso da Korshi estava alinhado ao seu campo de atuação, a proposta faz sentido e não é forçada, diferentemente de algumas marcas que parecem embarcar um pouco bambas em uma onda na qual nunca estiveram.



ESCRITO POR Giovana Marques

COMPARTILHAR

COMENTÁRIOS

LEIA MAIS EM Ponto de Vista

16 de outubro

Reinaldo Lourenço une realeza e punks na SPFW

Estilista apresenta na passarela a sua proposta para o inverno 2020: rebeldes entram em comunhão...

por Zeinab Bazzi Thiago Andrill
18 de novembro

Isaac Silva movimenta estruturas do SPFW

Em sua estreia, estilista traz ancestralidade e corpos negros às passarelas

por Zeinab Bazzi
22 de outubro

Por dentro da moda: 5 dicas essenciais para quem quer ser um Fashion PR

A carioca Raquel Fejgiel lança alguns conselhos para quem deseja trabalhar como assessora de imprensa...

por Raquel Fejgiel
15 de julho

Jornalismo feminino em novos tempos: lições com Marie Claire

Em evento online, editoras mostram os desafios e motivações para um conteúdo com qualidade

por Ivan Reis

ÚLTIMAS POSTAGENS

Arraste para o lado
20 de dezembro

Projeto 19M da Chanel: o fortalecimento do luxo

Com nova CEO na casa e inauguração oficial do projeto, a grife francesa promete enaltecer o artesanato de moda de luxo

por Júlia Vilaça
9 de dezembro

Jornalismo de Moda: e se a autora Clarice Lispector fosse capa da Vogue?

No mês que Clarice Lispector faria 100 anos, conheça a relação da escritora com o jornalismo de moda

por Ivan Reis
28 de agosto

Figurino do filme ‘Spencer’: o papel das marcas de moda no cinema

Filme sobre Lady Di traz figurino assinado por Chanel e mostra o poder das marcas nas narrativas em torno de biografias

por Carol Hossni
17 de agosto

O homem contemporâneo segundo Mário Queiroz

Análise de imagem: o professor e designer explica as transformações na moda masculina hoje

por Ivan Reis
10 de agosto

Vida em detalhes: na fila da vacina, vista sua esperança

Enquanto esperar é a única coisa que nos resta, as roupas moldam a cena de um futuro próxima que desejamos ter

por Ivan Reis
10 de agosto

Belly Palma: “Posso fazer o que eu quiser e do meu jeito”

Influência ativista na internet: Izabelle Palma é a nova voz quando se fala em moda, diversidade e inclusão no Brasil

por Ivan Reis
11 de junho

Moda e woke-washing: a mercantilização do corpo preto em um novo patamar

Jornalista Viviane Rocha relata o sequestro da humanidade das pessoas pretas

por Viviane Rocha
9 de junho

Semiótica da moda: análise do filme “Disturbing Beauty”, da Dior

Semioticista Clotilde Perez analisa os significados da beleza no novo filme da Dior

por Clotilde Perez