VOCÊ ESTÁ LENDO >> Isaac Silva movimenta estruturas do SPFW
POR Zeinab Bazzi | 18 de novembro

Negro e baiano. Em perspectiva, o estilista Isaac Silva não teria tido espaço no SPFW. Ele, e outros, têm avançado com suor e esforço. No último dia do evento, o designer apresentou uma coleção repleta de afeto, onde cada um presente na sala de desfile fez parte da cenografia, com sal grosso e arruda em mãos.

O seu discurso defende, em uma perspectiva de reparação histórica, a maior representatividade de negros na Moda.

Acredite no seu Axé, coleção estreia de Isaac Silva no evento, foi uma das mais ovacionadas. Foto: Agência Fotosite

A apresentação era uma das mais esperadas (e superou expectativas): referências às religiões afro-brasileiras cobriram corpos negros. Certamente, muitas pessoas que estavam na sala de desfile ou carregando os seus smartphones em qualquer lugar do mundo se identificaram com a obra. Sujeitos que cresceram com poucos referenciais imagéticos de “si”.

Fé no seu axé

“Acredite no Seu Axé” (título da coleção) foi repleta de looks brancos em diferentes peças: macacões, vestidos longos e curtos, jaquetas etc.

Alusões aos Orixás, com conchas e búzios, compunham os visuais. A dupla de modelos Carmelita e Samira foi a responsável por representá-los logo na abertura: uma é Oxalá e a outra, Iemanjá.

Seguindo uma tendência de todo o evento, peças de streetwear também passaram pela passarela, com destaque à jaqueta com o nome da coleção (que já virou febre entre fashionistas).

E com este desfile, a SPFW não poderia ter terminado de forma melhor: dando voz para quem tanto foi (e ainda é) silenciado.



ESCRITO POR Zeinab Bazzi

COMPARTILHAR

COMENTÁRIOS

LEIA MAIS EM Ponto de Vista

21 de fevereiro

Victoria Beckham no London Fashion Week: tudo que você precisa saber

Estilista apresentou coleção coesa com o dinamismo e necessidades de sua cliente

por Giovana Marques
22 de janeiro

Memória adolescente de Coco inspira nova coleção da Chanel

Virginie Vivar revisita o passado da maison em busca de essência, leveza e força

por Giovana Marques
23 de outubro

Apartamento 03 aposta em tradição renovada com poesia

Marca apresenta reflexão sobre espiritualidade e o ser humano, logo, resistência. O que é vestido...

por Zeinab Bazzi
9 de dezembro

Jornalismo de Moda: e se a autora Clarice Lispector fosse capa da Vogue?

No mês que Clarice Lispector faria 100 anos, conheça a relação da escritora com o jornalismo de moda

por Ivan Reis

ÚLTIMAS POSTAGENS

Arraste para o lado
20 de dezembro

Projeto 19M da Chanel: o fortalecimento do luxo

Com nova CEO na casa e inauguração oficial do projeto, a grife francesa promete enaltecer o artesanato de moda de luxo

por Júlia Vilaça
9 de dezembro

Jornalismo de Moda: e se a autora Clarice Lispector fosse capa da Vogue?

No mês que Clarice Lispector faria 100 anos, conheça a relação da escritora com o jornalismo de moda

por Ivan Reis
28 de agosto

Figurino do filme ‘Spencer’: o papel das marcas de moda no cinema

Filme sobre Lady Di traz figurino assinado por Chanel e mostra o poder das marcas nas narrativas em torno de biografias

por Carol Hossni
17 de agosto

O homem contemporâneo segundo Mário Queiroz

Análise de imagem: o professor e designer explica as transformações na moda masculina hoje

por Ivan Reis
10 de agosto

Vida em detalhes: na fila da vacina, vista sua esperança

Enquanto esperar é a única coisa que nos resta, as roupas moldam a cena de um futuro próxima que desejamos ter

por Ivan Reis
10 de agosto

Belly Palma: “Posso fazer o que eu quiser e do meu jeito”

Influência ativista na internet: Izabelle Palma é a nova voz quando se fala em moda, diversidade e inclusão no Brasil

por Ivan Reis
11 de junho

Moda e woke-washing: a mercantilização do corpo preto em um novo patamar

Jornalista Viviane Rocha relata o sequestro da humanidade das pessoas pretas

por Viviane Rocha
9 de junho

Semiótica da moda: análise do filme “Disturbing Beauty”, da Dior

Semioticista Clotilde Perez analisa os significados da beleza no novo filme da Dior

por Clotilde Perez