VOCÊ ESTÁ LENDO >> Christopher Bailey: o nome que abrilhantou a Burberry
POR Raíssa Zogbi | 11 de fevereiro

Não é um mero xadrez. É o xadrez mais famoso do mundo. É o xadrez estampado em casacos, capas, bolsas, biquínis, cintos, maiôs, bonés, gravatas e, claro, no icônico trench coat. É o xadrez que não perde a graça, mesmo com mais de 150 anos de existência. É o xadrez que ganhou releituras para buscar novos públicos. O resultado? Xeque-mate! Uma jogada de mestre. O dono do tabuleiro? Ninguém menos do que Christopher Bailey, chief creative officer e presidente da Burberry.

Christopher Bailey: o cara que tirou a Burberry do ostracismo fashion

 

Britânico da cabeça aos pés, hoje um dos mais renomados e remunerados estilistas de moda do mundo, parece ter alcançado o equilíbrio perfeito entre o tradicional e o inovador. Bailey descobriu a essência e mirou no DNA marcante da grife com total sintonia com o lema Prorsum da Burberry, que quer dizer “adiante” ou “para frente”, em latim.

A receita do sucesso está longe de ser desvendada, mas alguns ingredientes podem ser facilmente percebidos. Um deles é a intensa conexão de Christopher com o Reino Unido e, assim como a marca, ele respira Londres. Filho de um carpinteiro de classe média e de uma vitrinista da Marks & Spencer, Bailey foi criado no interior da Inglaterra e constantemente busca inspirações para suas coleções em todas as camadas sociais britânicas. Aliás, se tem uma coisa que Bailey faz com maestria é romper barreiras por meio de suas peças que carregam o andar londrino a cada canto e transforma tendência em essência, micro em macro.

E, por falar em macro, no mundo digital ele é rei. Com ousadia e sensatez, colocou a Burberry no pódio das preferidas e mais lucrativas grifes, por ser considerada uma das pioneiras no investimento online, com o contato com o público pelas redes sociais, com a transmissão de desfiles ao vivo e a aposta no modelo “see now buy now”. Em 2010, veio a primeira prova de que estava no caminho certo: conquistou a primeira edição do prêmio de Inovação Digital concedido pelo British Fashion Council (BFC), conselho de moda do Reino Unido.

Bailey é um dos responsáveis por fazer a marca ser referência nas plataformas digitais

Mas, não parou por aí. O designer deu novo fôlego fashion às coleções. No famoso trench coat, injetou boa dose de jovialidade. Tecidos metalizados, plastificados, cores, brilho e lurex trouxeram um ar completamente novo ao tradicional casaco cáqui e conquistaram os mais novos consumidores. E para badalar a marca, Bailey soube conquistar as celebridades. Hoje, a Burberry é a queridinha dos closets de ninguém menos do que Emma Watson, Kate Moss, Taylor Swift e Sienna Miller.

Mudanças? Elas não o intimidam. Com versatilidade, proatividade e uma mente estratégica, Bailey não mede esforços para criar, recriar e inovar a Burberry. E seu sucesso não nasceu na marca. Donna Karan foi o primeiro grande nome a reconhecer o talento do designer e o levou para Nova York em 1994 para integrar sua equipe de estilo feminino. Em 1996, Christopher foi trabalhar como designer sênior com Tom Ford na Gucci, em Milão, até receber o convite de entrar para a Burberry. E foi aí que explodiu. Venceu diversos prêmios e se tornou o primeiro estilista a acumular as funções de CEO e de Chief Creative Officer em uma marca. E, em um sistema de troca de estilista, ele se destaca como flexível e sempre pronto para a próxima. Da marca londrina com mais de 150 anos para o mundo. Prorsum, Bailey! (por RAÍSSA ZOGBI)



ESCRITO POR Raíssa Zogbi

COMPARTILHAR

COMENTÁRIOS

LEIA MAIS EM Moda

16 de março

Curso de Moda em Londres pelo Instagram: um jeito de ter conteúdo, conhecimento na palma da mão

Já pensou em fazer um curso de moda em Londres sem precisar pegar um voo...

por Andreia Meneguete
11 de fevereiro

Demna Gvasalia, o nome da vez na moda

Não há duvidas de que Demna Gvasalia é o estilista do momento. Suas ideias visionárias...

por Rafaela Carazzai
22 de setembro

Erdem resgata em desfile história de Emma Hamilton, célebre cortesã inglesa

Coleção foi inspirada em uma das mais famosas cortesãs da Inglaterra e amante de Lorde Nelson, arqui-inimigo de Napoleão

por Guilherme de Beauharnais
16 de março

Moda em páginas: 5 curiosidades sobre a história da revista Vogue Brasil

A Vogue foi fundada há 125 anos nos Estados Unidos.  De lá para cá, a...

por Thaís Ferreira

ÚLTIMAS POSTAGENS

Arraste para o lado
6 de novembro

Negócios em foco: 7 Reflexões sobre o Mercado de Luxo com Carlos Ferreirinha

Em palestra no Iguatemi Talks, especialista do mercado de luxo traz insights do segmento para qualquer setor

por Brenda Luchese
5 de novembro

As estratégias da Jacquemus para se tornar “queridinha” no mercado de luxo

Entenda como a marca criada por Simon Jacquemus virou fenômeno e se tornou referência do conceito de novo luxo

por Rebeca Dias
5 de novembro

Cases de Luxo: como a Burberry e Gucci se conectaram com novos consumidores

Veja como as grifes de luxo se adaptaram para atender às transformações dos novos tempos e dos consumidores

por Rebeca Dias
5 de setembro

Fure a bolha: chegou a hora do streetwear brasileiro ganhar destaque global

A consolidação da moda de rua brasileira e como designers de marcas nacionais chegaram a showroom em Paris.

por Júlia Lyz
12 de maio

Copenhagen Fashion Week: conheça semana de moda internacional sustentável

Marcas do evento que visa promover a sustentabilidade precisam respeitar ao menos 18 critérios para inscrição

por Rebeca Dias
12 de maio

Onde está a moda inclusiva? Os desafios para encontrar roupas para o público PcD

Especialista sobre o assunta aponta o preconceito como principal fator para a falta de inclusão na moda

por Beatriz Neves
12 de maio

O QUE O SXSW 2023 E O ÚLTIMO PARIS FASHION WEEK TÊM EM COMUM?

Durante o maior evento de inovação do mundo, a inteligência artificial roubou a cena e nos faz refletir o papel da moda

por Giovanna Schiavon
12 de maio

8 Perfis do Tiktok para Acompanhar e Aprender Sobre o Mercado de Moda

Muito além do look do dia e de dancinhas, o Tiktok permite a democratização e acessibilidade aos conteúdos sobre moda

por Ana Flávia Gimenez