VOCÊ ESTÁ LENDO >> As estratégias da Jacquemus para se tornar “queridinha” no mercado de luxo
POR Rebeca Dias | 5 de novembro

Entenda como a marca criada por Simon Jacquemus virou fenômeno e se tornou referência do conceito de novo luxo

O novo luxo prioriza conceitos já conhecidos pelo segmento, mas soma ainda pontos como sustentabilidade e narrativas inovadoras frente aos seus produtos além do design em si. Entre as marcas que estão dentro do novo luxo temos a Jacquemus, conhecida pelas famosas mini bags, que foi fundada em 2009 pelo francês Simon Porte Jacquemus. O nome foi uma homenagem ao sobrenome de solteira de sua mãe, que morreu aos 42 anos em um acidente de carro, quando Simon tinha 18 anos.

Muitos acreditam que a marca foi a responsável pela popularização das mini bags, desenvolvidas pelo estilista a partir de 2017. As bolsas le chiquito do estilista se tornaram um verdadeiro sucesso desde o lançamento, tanto por seu design ultramoderno, quanto por seus tamanhos alternativos. Simon Jacquemus nunca chegou a se formar em moda e teve apenas um emprego na área da moda que foi na loja da comme des garçons para ajudar nas suas despesas e foi onde encontrou aprendizado sobre roupas, como abordar os clientes e até mesmo como se sentir mais seguro. 

A marca francesa Jacquemus ganhou um séquito de consumidores após trazer abordagem inovadora em suas narrativas e produtos (Foto: Reprodução Getty Images/Christian Vierigy)

 

Mesmo sem nunca ter estudado moda, Simon construiu uma start-up de luxo escalável sem a ajuda de um conglomerado ou grande investidor: uma raridade no setor. Além de se tornar uma das marcas queridinhas dentro da indústria de luxo. Entre as estratégias utilizadas pela marca estão seus produtos inovadores, vitrines criativas, storytelling consistente em todos os pontos de contato, marketing de influência orgânico e proativo e uso ativo das redes sociais. 

Produtos inovadores 

A marca ficou conhecida pela criatividade e inovação no lançamento de produtos e coleções. Simon sempre apostou em elementos relacionados a sua vida no interior e a simplicidade desse lifestyle. As coleções da Jacquemus têm um espírito infantil, às vezes surreal, uma sensação de liberdade. Simon sabe trabalhar de forma inusitada elementos chave da moda francesa e do lifestyle do sul da frança, sempre mantendo esse espírito que comunica uma elegância despojada, sensual e atemporal.

Experiência do consumidor e vitrines 

A marca Jacquemus também investe em estratégias como: experiência do consumidor, lojas e vitrines. Ao conhecer uma das lojas da marca, o consumidor é convidado a mergulhar no universo único e com um toque de surrealismo criado por Simon. A experiência de imersão começa desde o convite que pode vir em forma de uma torrada com manteiga. todos esses elementos servem para criar um experiência única. em uma de suas pop-up store, em paris, a “jacquemus obsession” contou com 16 vitrines, 3 lojas, uma cafeteria e até uma floricultura. As vitrines criativas e inovadoras, como bolsas gigantes ou torradeiras, já se tornaram marca registrada da Jacquemus.

Storytelling na passarela 

Cada coleção narra uma história com começo, meio e fim, como em um filme. o estilista explora sua paixão pelo cinema para nomear todos os seus trabalhos. Entre os exemplos temos as grandes obras do cinema francês: les santons de provence (os bibelôs da provence) e l’amour d’un gitan (o amor de um cigano) são alguns exemplos. A utilização de estratégias como storytelling já vem se mostrando fundamental para gerar um interesse maior no consumidor, que dá cada vez mais busca por marcas que tenham uma narrativa que converse com elas.

Redes sociais e tecnologia (IA) 

Talvez essa seja uma das estratégias que mais gerou/ gera resultados visíveis: as redes sociais. uma dos fatos que desde cedo colocou a marca no universo digital foi a sua criação ser próxima ao lançamento do instagram. Além disso, Simon sempre teve proximidade com as redes sociais e apresenta um perfil bem influente nas plataformas, inclusive o estilista leva em consideração o que bomba nas redes sociais ao pensar em novas coleções e produtos. A marca também vem utilizando da tecnologia e inteligência artificial para produzir conteúdos para suas redes. A marca também está de olho em redes sociais como o Tik Tok.

Marketing de influência e celebridades 

Outra estratégia que ainda está relacionada com as redes sociais é o marketing de influência e a parceria com celebridades. Durante a pandemia, a marca utilizou o instagram para realizar campanhas com nomes como: Bella Hadid e Barbie Ferreira. Essa proximidade da marca com as celebridades e influenciadores da atualidade serve como impulsionador para a viralização e alcance da marca. Dessa forma, quando a marca lança algum produto que se torna “queridinho” dessas figuras a chance de atingir mais  público é ainda maior. Além disso, ver pessoas que são referência de estilo serve para gerar desejo no consumidor.



ESCRITO POR Rebeca Dias
Jornalista e mestranda em Linguagens, Mídia e Arte na PUC-Campinas trabalha com moda e comunicação e é embaixadora e voluntária do movimento Fashion Revolution no Brasil.



Jornalista e mestranda em Linguagens, Mídia e Arte na PUC-Campinas trabalha com moda e comunicação e é embaixadora e voluntária do movimento Fashion Revolution no Brasil.


COMPARTILHAR

COMENTÁRIOS

LEIA MAIS EM Moda

18 de abril

Quiet Luxury: uma resposta para o tempo dos excessos e muitos ruídos

Em alta: o luxo silencioso ganha espaço e estética na discrição no qual simplicidade e elegância são palavras de ordem

por Alexandre Souta
17 de agosto

Moda masculina: o homem contemporâneo pelo estilista Mário Queiroz

Análise de imagem: o professor e designer explica as transformações na moda masculina hoje

por Ivan Reis
17 de março

Novidade na prateleira: A Economia da Moda pelo olhar do italiano Enrico Cietta

Porque hoje um bom modelo de negócios vale mais do que uma boa coleção”; o...

por Amanda Ravelli
31 de janeiro

Yves Saint Laurent: “o último grande costureiro do mundo”

Conheça a história do estilista que revolucionou a imagem e o modo de vestir das mulheres

por Guilherme de Beauharnais

ÚLTIMAS POSTAGENS

Arraste para o lado
6 de novembro

Negócios em foco: 7 Reflexões sobre o Mercado de Luxo com Carlos Ferreirinha

Em palestra no Iguatemi Talks, especialista do mercado de luxo traz insights do segmento para qualquer setor

por Brenda Luchese
5 de novembro

As estratégias da Jacquemus para se tornar “queridinha” no mercado de luxo

Entenda como a marca criada por Simon Jacquemus virou fenômeno e se tornou referência do conceito de novo luxo

por Rebeca Dias
5 de novembro

Cases de Luxo: como a Burberry e Gucci se conectaram com novos consumidores

Veja como as grifes de luxo se adaptaram para atender às transformações dos novos tempos e dos consumidores

por Rebeca Dias
5 de setembro

Fure a bolha: chegou a hora do streetwear brasileiro ganhar destaque global

A consolidação da moda de rua brasileira e como designers de marcas nacionais chegaram a showroom em Paris.

por Júlia Lyz
12 de maio

Copenhagen Fashion Week: conheça semana de moda internacional sustentável

Marcas do evento que visa promover a sustentabilidade precisam respeitar ao menos 18 critérios para inscrição

por Rebeca Dias
12 de maio

Onde está a moda inclusiva? Os desafios para encontrar roupas para o público PcD

Especialista sobre o assunta aponta o preconceito como principal fator para a falta de inclusão na moda

por Beatriz Neves
12 de maio

O QUE O SXSW 2023 E O ÚLTIMO PARIS FASHION WEEK TÊM EM COMUM?

Durante o maior evento de inovação do mundo, a inteligência artificial roubou a cena e nos faz refletir o papel da moda

por Giovanna Schiavon
12 de maio

8 Perfis do Tiktok para Acompanhar e Aprender Sobre o Mercado de Moda

Muito além do look do dia e de dancinhas, o Tiktok permite a democratização e acessibilidade aos conteúdos sobre moda

por Ana Flávia Gimenez