VOCÊ ESTÁ LENDO >> Para anotar: 5 insights de carreira com o PUSH
POR Monalisa Cardoso | 9 de fevereiro

Em novembro passado rolou em São Paulo, na Casa das Caldeiras, a terceira edição do @push, evento voltado para mulheres que querem tirar suas ideias do papel. O foco é empreendedorismo e empoderamento feminino.

Reunindo mulheres incríveis que conquistaram o seu espaço de liderança no mercado de trabalho, muitas experiências foram compartilhadas.

O IAM uma lista com 5 insights para você aplicar já no seu plano de carreira. Confira:

1 – Pare com a autossabotagem

O primeiro painel contou com Suelen Marcolino, gerente de relacionamento do Linkedin. Marcolino abordou a exigência das mulheres com elas mesmas e sua falta de confiança, o que faz com que se candidatem 5% menos do que os homens a vagas de emprego.

De acordo com a gerente, elas estão 16% menos propensas a se candidatar para uma vaga após ler a descrição do trabalho. Além disso, mulheres recrutadoras clicam 13% menos em perfis femininos.

Para construir, é necessário, antes de qualquer coisa, liderar seus pensamentos. Acreditar no seu potencial e também no da amiga é a chave para que o espaço feminino seja cada vez mais fortalecido.

O PUSH tem o objetivo de fomentar e auxiliar a carreira de mulheres em diferentes campos de atuação. Ilustração: PUSH

2 – Tire sua ideia do papel

Manuela Bordash e Catharina Dieterich, fundadoras do PUSH, contaram um pouco da história da sua parceria e deram algumas dicas para quem sonha em ver a sua carreira decolar.

E todos os conselhos partiram da palavra CORAGEM!

Qualquer jornada é iniciada com o primeiro passo, então, não tenha medo de começar. Muito se fala sobre encontrar propósito, o que é extremamente válido, mas está tudo bem não ter totalmente esclarecido desde o início o que ele é para você.

É possível moldá-lo com a caminhada, afinal, mudar faz parte de qualquer processo, não é mesmo?

3 – A curiosidade pode ter matado o gato, mas talvez te transforme em CEO

O mercado muda todos os dias e hoje, curiosidade é sinônimo de adaptação. Só descobre novas plataformas, estratégias e meios de ação (e comunicação!) quem busca e pesquisa.

A história da comunicação é marcada por novas criações tecnológicas, sobre as quais sempre ouvimos as mesmas coisas:

“O rádio vai destruir impresso”

“A TV vai derrubar o rádio”

“A internet vai acabar com todo mundo”

Nenhum desses meios deixou de existir, pois se adaptaram o suficiente para permanecer no mercado, buscando alternativas e estratégias criadas por pessoas curiosas o bastante para fazer acontecer.

Estar com a mente aberta para o novo é essencial. “Para trabalhar com comunicação, você não pode ter preconceito”, afirmou Ana Zambom, Head de Comunicação da Taste Makers.

4 – Não se compare

Segundo dados da WGSN, o Brasil é o país mais ansioso do mundo.

Vidas perfeitas, viagens internacionais, os melhores restaurantes, relacionamentos de conto de fadas… é basicamente a descrição do seu feed, não é mesmo?

Se você já se sentiu mal vendo uma foto ou vídeo de uma influenciadora ou amiga, você passou pelo FOMO (fear of missing out – “medo de estar perdendo algo”).

Algumas vezes, o conteúdo não é de uma influenciadora famosa com a sua nova bolsa da Chanel, mas da sua colega do ensino médio, que te faz questionar as suas escolhas e configuração de vida. O primeiro passo é fazer um detox de redes sociais, dar aquela “limpa” na lista de pessoas que você segue e analisar quem te faz bem e inspira, quem te traz boas sensações, reflexões e informações.

Além disso, faça uma reflexão e entenda o motivo daquilo te incomodar. Às vezes (quase sempre) a carga não está no outro.

Somos únicas e singulares! Não permita que sua mente te compare com alguém pelas redes sociais ou até mesmo no mundo offline (lembra dele?). Não se compare.

Repetindo: não se compare!

5 – Força feminina

As mulheres só tendem a crescer no mercado de trabalho, seja empreendendo ou não.

Empreendedorismo não é apenas “abrir um negócio”, mas mergulhar de cabeça em um trabalho (mas lembra de descansar e que trabalho é uma parte da vida!).

Se possível, se envolva com algo que você acredita, que esteja alinhado com os seus valores, e vá com todo o fogo e calma.



ESCRITO POR Monalisa Cardoso

COMPARTILHAR

COMENTÁRIOS

LEIA MAIS EM Business

13 de maio

Marcas, revistas e influencers: a falta de senso crítico na pandemia

Quando o universo fashion opta por criar narrativas alienadas e fora do contexto social

por Andreia Meneguete
14 de agosto

Victoria’s Secret: marca não acompanhou as mudanças de uma geração

Entenda os problemas por trás do posicionamento da marca que ficou famosa pelo Victoria's Secret...

por Giovana Marques
15 de agosto

Quer estudar moda? As dicas do fundador do The Business of Fashion para os iniciantes

Insights para quem está começando na área

por Beatriz Mammana
3 de abril

Seu blog, seu negócio: as dicas e estratégias para ser um influenciador digital

Saiba como é ter o blog de moda como ferramenta de trabalho

por Julia Groppo

ÚLTIMAS POSTAGENS

Arraste para o lado
6 de novembro

Negócios em foco: 7 Reflexões sobre o Mercado de Luxo com Carlos Ferreirinha

Em palestra no Iguatemi Talks, especialista do mercado de luxo traz insights do segmento para qualquer setor

por Brenda Luchese
5 de novembro

As estratégias da Jacquemus para se tornar “queridinha” no mercado de luxo

Entenda como a marca criada por Simon Jacquemus virou fenômeno e se tornou referência do conceito de novo luxo

por Rebeca Dias
5 de novembro

Cases de Luxo: como a Burberry e Gucci se conectaram com novos consumidores

Veja como as grifes de luxo se adaptaram para atender às transformações dos novos tempos e dos consumidores

por Rebeca Dias
5 de setembro

Fure a bolha: chegou a hora do streetwear brasileiro ganhar destaque global

A consolidação da moda de rua brasileira e como designers de marcas nacionais chegaram a showroom em Paris.

por Júlia Lyz
12 de maio

Copenhagen Fashion Week: conheça semana de moda internacional sustentável

Marcas do evento que visa promover a sustentabilidade precisam respeitar ao menos 18 critérios para inscrição

por Rebeca Dias
12 de maio

Onde está a moda inclusiva? Os desafios para encontrar roupas para o público PcD

Especialista sobre o assunta aponta o preconceito como principal fator para a falta de inclusão na moda

por Beatriz Neves
12 de maio

O QUE O SXSW 2023 E O ÚLTIMO PARIS FASHION WEEK TÊM EM COMUM?

Durante o maior evento de inovação do mundo, a inteligência artificial roubou a cena e nos faz refletir o papel da moda

por Giovanna Schiavon
12 de maio

8 Perfis do Tiktok para Acompanhar e Aprender Sobre o Mercado de Moda

Muito além do look do dia e de dancinhas, o Tiktok permite a democratização e acessibilidade aos conteúdos sobre moda

por Ana Flávia Gimenez